Novas Modas para Festa de Brasileiros no Japão


A chegada do vigésimo ano do movimento migratório de brasileiros ao Japão gera comparações sobre a vida do dekassegui atual e a dos pioneiros. Vivemos com mais conforto, já não nos privamos pela certeza de uma estadia transitória, alguns chegam a rejeitar a idéia de regresso a pátria natal e mesmo aqueles que ainda pretendem o fazer, não se esforçam por se abster de certos prazeres materiais.

Isso se reflete na nossa moradia, na facilidade com que adquirimos bens como um carro, na quantidade de lojas e serviços direcionados a nós estrangeiros e também nas festas que promovemos – e nós brasileiros somos conhecidos por nosso gosto por festejar.

As lembranças que guardo das festas de duas décadas atrás são de pequenas reuniões. Algum parente, poucos amigos, um bolo caseiro simples ou no máximo uma torta pequena comprada em alguma doceria japonesa e com muito esforço alguns salgadinhos.

Atualmente o quadro se alterou bastante. As festas infantis ganharam decoração temática e tão bem feita como as de nosso país. O cardápio aumentou, desfrutamos de boas churrascadas e há quem se aventure a pagar por especiarias mais finas – o que é realizado por buffets brasileiros que já podem ser encontrados por aqui. E o bolo, a figura mais importante de um aniversário, aquela que praticamente divide a atenção com o personagem principal (ou seja, o aniversariante), ele também sofreu essas mudanças positivas. Comemora-se o décimo quinto aniversário de mocinhas e ainda o que parecia impensável antes, uma cerimônia de casamento e sua festa com comes, bebes e decoração dignos da sua importância.

Cresce multiplicativamente o número de brasileiros especializados nesta área, responsáveis por buffets, doceiros, cake designers, decoradores, técnicos de som e DJ’s, muitos dispostos a fazer cursos para se profissionalizar encontrando assim uma alternativa ao trabalho nas fábricas – embora muitos conciliem uma coisa a outra.

Portanto, se para os primeiros dekasseguis tudo isso soasse como uma extravagância ou algo inconcebível, hoje nada nos impede de oferecer uma ótima festa a nossos convidados.


O Essencial para uma boa festa

Mas o que torna uma festa memorável?

O nosso primeiro sentido a atuar é a visão, ele cria impressões, imprime boas lembranças. A decoração de uma boa festa deve agradar os nosso olhos, com boas combinações de cores e enfeites bem trabalhados. No caso de aniversários de crianças, atualmente encontramos ateliês de enfeites para festas temáticas e elas adoram um ambiente arranjado de acordo com o cenário de seus filmes e desenhos prediletos. E a beleza também diz respeito ao que servimos, afinal, é mais tentador provar algo que tenha uma boa aparência.

Mas obviamente, a principal função dos alimentos não é ornamental, não há preço para um bom sabor, pois ele depende da qualidade do que se come. Se você optar por contratar serviços de terceiros, procure por boas referências. Sobretudo, a comida deve ser fresca, bem aquecida ou bem refrigerada, de acordo com o seu caso. Outro ponto importante é a certeza do número de convidados, a quantidade do que se serve deve ser proporcional a ele.

Após a visão e o paladar, a audição. O som muitas vezes é negligenciado. Esquecemos o quanto é desagradável um disco riscado, ruídos estridentes e a repetição constante das mesmas músicas. Um repertório bom e diversificado faz toda a diferença, principalmente em grandes festas, como um casamento.

E como a festa é um presente ao homenageado (seja aniversariante, sejam noivos) ela deve ser um reflexo da sua identidade. Por exemplo, uma festa de quinze anos tradicional, com seus rituais, babados e romantismo pode não agradar muito uma aniversariante moderninha. Ou uma festa com motivos muito infantis a um pré-adolescente. Além do que, se a festa for única, ela será inesquecível.


As Mais Novas Modas

Esta parte do artigo talvez interesse mais aos doceiros e doceiras, e desculpem se o tom for muito pessoal, pois para mim é inevitável falar sobre doces. Ela é baseada na minha experiência na confecção dos doces descritos abaixo.

Em primeiro lugar, trataremos da decoração de bolos com pasta americana, que não é uma desconhecida nossa. Suas vantagens são a beleza e a versatilidade do que se pode criar com ela. Podemos ter bonecos modelados imitando criaturas de contos-de-fada, animais, ou até personagens de animês; ornamentos imitando louças finas e jóias; flores com aparência realística, que podem ser comidas sem estranheza; bolos artísticos e futuristas.

O grande inimigo da pasta americana é a umidade, por isso bolo deve ser mantido num ambiente seco com a ajuda de ar condicionado ou até de aquecedores no inverno. Mesmo o recheio do bolo não deve ser muito úmido e essa pode ser tida como sua principal desvantagem. Em festas grandes, as pessoas que tem preferência por um bolo mais ¨molhado¨ resolvem isto apresentando um bolo decorado com pasta americana na mesa principal e servindo um bolo mais simples para os convidados.

Outro artigo de crescente popularidade são os cupcakes, e isso tanto no Brasil como nas grandes cidades do Japão. São bolos de origem americana assados em formas do tamanho de um copo (daí o nome), servidos originalmente em cafés, também podem surgir com uma decoração mais festiva. Muitas pessoas têm preferido substituir um bolo por vários cupcakes, um para cada indivíduo.

E um terceiro doce que provavelmente veremos em breve aqui são os macarons. Italianos de origem, mas consumidos principalmente na França, tiveram o auge de sua popularidade durante o antigo regime, sendo o doce predileto da última rainha francesa, a então execrada e agora glamurizada Maria Antonieta. Agora eles voltaram a moda e há que dê a eles o lugar que era antes dos tradicionais bem-casados, preferência talvez justificada por seu inigualável sabor: a base de amêndoas misturada com um segundo gosto, que pode ser fruta, castanha ou chocolate.

É sempre bom estarmos atentos às novidades do Brasil, mais do que para seguirmos a moda, para termos um maior leque de opções na hora de fazermos a nossa festa.

Por Nely da Dragonfly Doces.
Publicado com autorização prévia da autora.



Clique aqui p/ deixar um comentário 4 comentários