O que Acontecerá se o Monte Fuji Entrar em Erupção?


É quase fim de Agosto e quase o fim da temporada oficial de escalada ao Monte Fuji. Na verdade, você pode subir em Setembro ou mais tarde, mas isto nao é recomendado por motivos de segurança. Escalar o Monte Fuji é uma das atividades que a maioria dos estrangeiros vivendo no Japão querem fazer e nós estaremos fazer a nossa peregrinação para o topo (3.776,24 metros) na Segunda-feira à noite. Por que agora? Bem, depois do terremoto do último ano, ficamos mais cientes do fato de que o Monte Fuji está atrasado para uma erupção e queremos ver o topo antes que isso ocorra, já que se acontecer, não será possível ir lá por um bom tempo…

A preocupação com a erupção do Monte Fuji ocorre desde tempos imemoráveis e por um bom motivo, já que é um vulcão ativo e nos últimos 2.200 anos entrou em erupção pelo menos 75 vezes. A mais recente foi a Erupção Hoei de 1707, quando ficou ativo por várias semanas, expelindo 800 milhões de metros cúbicos de cinzas. Isso fez com que o céu se tornasse escuro durante o dia e depositasse uma camada de 10 cm de cinzas em Yokohama e 5 cm em Tokyo, a 112 km de distância. Nas proximidades do vulcão, cerca de 20.000 pessoas morreram por inalação, queimaduras, deslizamentos, enchentes de cinzas e água.

Assim como terremotos, prever atividade vulcões adormecidos é uma arte. O Monte Fuji é uma das montanhas mais cuidadosamente monitoradas do mundo e é cercada por sensores de todos os tipos para dizer aos cientistas o que está acontecendo lá dentro. Logo após o terremoto de 3/11 em 2011, o monte aparentemente “inchou” por vários centímetros, gerando medo de que o terremoto de Tohoku poderia servir como gatilho de erupção, como o terremoto Hoei em 1707 fez. Mais recentemente, no entanto, a montanha tem estado relativamente calma e não há sinais evidentes de preocupação.

Naturalmente anomalias ocorrem e neste ano a mídia ficou excitada com a descoberta uma falha de 34 km sob a montanha, junto com a aparição de novas aberturas de gás natural no campo de treinamento das Forças de Auto-Defesa, bem como furmarolas (fissuras na superfície terrestre com exalação de origem vulcânica de diversos vapores e gases) no sudoeste da cratera principal. Para ajudar as coisas, um professor aposentado da Universidade Ryukyu disse que o risco de uma erupção do Monte Fuji nos próximos três anos é maior do que se pensa, principalmente por causa da descoberta da falha.

Quais seriam os efeitos se houvesse uma erupção? Em termos de perigo físico imediato, aqueles que vivem dentro de 15 km e 10km do local de erupção seriam os mais atingidos e a área teria que ser evacuada com urgência. Correriam o risco de ver pedras voando, lava, cinzas, gases e todas as outras coisas que você pode ver em 3D no cinema. As vilas e cidades de maior risco seriam: Gotemba, Hakone, Fujinomiya e Fujiyoshida. Estas cidades e vilas têm população de 88.896 (Gotemba), 13.492 (Hakone), 121.515 (Fujinomiya) e 52.000 (Fujiyoshida) respectivamente, gente o suficiente para causar confusão e caos se as duas semanas de advertências sísmicas que geólogos dizem que vai obter dos sensores no Monte Fuji não funcionarem como o esperado.

A maior preocupação para o setor governamental e empresarial é o impacto de uma erupção na megalópole próxima, Tokyo. Parece que as principais ameaças para Tokyo se relacionam com infra-estrutura de transportes e saúde. Não se espera que a lava atinga os arredores da Grande Tokyo (o que seria o sudoeste de Kanagawa-ken), embora a lava do Monte Fuji flui muito livremente e rapidamente. As cinzas, no entanto, teriam o efeito imediato de causar a cancelamento de muitos vôos e se os ventos estiverem soprando para o leste, o que ocorre a maior parte do ano, isto então poderia causar o fechamento dos dois principais aeroportos de Tokyo. Lembrando a erupção do Eyjafjallajokull na Islândia, o vulcão foi o responsável pelo fechamento forçado de mais de 100 aeroportos em 28 países e causou mais de US$ 17 bilhões EUA em perdas econômicas apenas na indústria da voô aéreo.

O governo calcula que podem ter que fechar até 14.600 km de estradas, cancelar mais de 500 vôos por dia e ter que ajudar até 1 milhão de famílias a lidar com interrupções de energia de um dia até várias semanas. Danos econômicos estimados por simulações do governo feitas em 2004 dão JPY 2.7 trn. Isto se compara ao desastre de Tohoku, que teve danos de JPY 16.9 trn- embora as estatísticas da OCDE, como outras pessoas apontaram mais tarde, digam que as perdas totais líquidas para Tohoku foram cerca JPY 5 trn. Dado que Tohoku representa apenas cerca de 4% do PIB do Japão enquanto o Monte Fuji fica ao lado o corredor de transporte principal entre a capital Tokyo e as cidades de Nagoya e Osaka, nosso palpite é que o governo está subestimando substancialmente o impacto financeiro.

Talvez não sirva como consolo mas não parece haver qualquer impacto específico na saúde a curto prazo para quem vive a mais de 10 quilômetros de um vulcão ativo, a menos que a cinza tenha concentração alta de sílica. Vários estudos têm sido feitos sobre os efeitos das erupções vulcânicas em residentes nas proximidades, como uma em 1985 por cientistas japoneses para os moradores dentro de 10 km do vulcão Sakurajima em Kagoshima. Embora tenha havido uma ocorrência relativamente elevada de óxido de sílica nas cinzas do ar, os pesquisadores foram incapazes de encontrar qualquer conexão importante para doenças respiratórias desses residentes (Sakurajima é um dos vulcões mais ativos do Japão). Parece que os efeitos mais físicos vão ser olhos doloridos, asma temporária, infecções menores da pele e, claro, muito sofrimento emocional.

Onde uma erupção pode causar danos para Tokyo em sua infra-estrutura civil?. A cinza é abrasiva e aumentará o desgaste de todas as bombas hidráulicas e válvulas, peças móveis de sistemas ferroviários da capital, filtros de ar em edifícios, automóveis, máquinas e a degradação de telefonia celular e outras redes de comunicação de alta frequência. Visibilidade de tráfego será também substancialmente reduzida e estradas estarão escorregadias e perigosas. O caos que ocorre por causa de 1 ou 2 dias de neve por ano prova que a cidade não estará preparada para semanas de cinzas aterrisando em suas estradas.

É isso. Uma erupção do Monte Fuji provavelmente será espetacular, mas a menos que você esteja na hora caminhando no montanha ou morando nas proximidades, não vai ser fatal ou mesmo muito perigoso.

Espetacular como? Dê uma olhada nesta foto incrível de Sakurajima de Kyushu – parece que veio direto de um laboratório de efeitos especiais de filmes da Weta Studios… http://bit.ly/U3dUxl

(c) Terrie Lloyd, www.japaninc.com
Publicado originalmente em 27/Ago/2012
Traduzido pela Web Town com a devida autorização do autor.



Clique aqui p/ deixar um comentário 1 comentários